Você transforma seus dados em informações?

Aug 09, 2021 By (BR) Paloma Costa About marketing digital

(BR) Você transforma seus dados em informações?

Nos últimos anos vimos crescer o número de dados disponibilizados online. Números, gráficos, valores e taxas… Uma super onda de dados brutos que pouco nos dizem a respeito das ações ou estratégias de nossas empresas. Consequentemente, o que era para ser um fator animador se torna cansativo e inconclusivo.

 

Prólogo: Início de tudo

Lembra de O Iluminado (livro ou filme), especificamente da icônica cena em que Wendy encontra as anotações de Jack e se depara com a mesma frase repetida centenas de vezes: “Muito trabalho e pouca diversão fazem de Jack um bobão.”? Esta pode ser uma metáfora para nós: “Muitos dados e pouca informação fazem dos seus resultados uma perdição.”

Perda de tempão? Disperdiciozão? Gasto de montão? 

 

De qualquer forma, não adianta investir dinheiro e tempo para adquirir dados se não transformá-los em informações. Afinal, são essas infos que permitem que você trace um plano de ações estratégico e cresça. Ou seja, se seus dados ficam engavetados, os resultados também!

 

Primeiro capítulo: Big Data

Big data é um termo que cresceu com o advento da internet. Ele se refere aos dados totais que precisam de análise para apresentarem resultados úteis.

Tirando inspiração diretamente de Forrest Gump, big data é como uma caixa de chocolates, com bombons de todos os tipos, de onde serão selecionados os que mais gosta (e não comer a caixa toda em meia hora!).

dados

 

Aprenda a coletar esses dados para iniciar. Eles são aqueles apresentados pelo KPI, ROI e demais métricas utilizadas por empresas para entender se uma estratégia de marketing funciona ou não. Temos um artigo completo sobre como calcular o ROI, ou Retorno sobre Investimento. Por que não dá uma olhadinha nele? 

No entanto, de nada adiantam se não se sabe como trabalhar com elas.

 

Segundo capítulo: A importância das ações

Não, apenas saber o que acontece não trará resultados. Se não analisar o que obteve não conseguirá informações que definam como deve agir a partir de agora. E acreditar que somente os dados trarão resultados é um grande erro de principiante, pois, com o crescimento, eles se tornam cada vez mais complexos e, se não colocar ordem, ficam perdidos no desenrolar da história.

E é aqui que entra a Inteligência de Dados, em que se estuda com calma o que foi obtido para ser aplicado na empresa e, consequentemente, desenvolver sua inteligência de mercado, crescendo em meio à concorrência. Portanto, dados e ações devem SEMPRE estar conectados, afinal, ninguém cresce sem um guia e os dados serão o seu.

Interpretação é a chave do sucesso! Através dela traçará metas e objetivos que realmente levem a algum lugar e poderá refinar seu público-alvo. Ela também permite que você compreenda o todo, determinando o que melhorar, o que deve ser mantido e onde precisa inovar. Somente desta forma saberá como otimizar as tarefas, reduzindo os custos e gerindo de forma adequada.

 

Terceiro capítulo: Os dados finalmente trabalham

É hora de colocar os dados para trabalhar!

  1. Tenha objetivos quantificáveis e veja quais métricas irão te ajudar. Deseja aumentar o número de seguidores nas redes sociais? Fazer mais vendas? Valores monetários, como custos e faturamento? Independentemente, eles devem ser quantificáveis;
  2. Armazene os dados em pastas e arquivos. NUNCA, em hipótese alguma, deixe qualquer conteúdo sem indicação do local que vieram e para onde vão;
  3. Treine uma equipe para analisar o que é coletado e aprenda junto. Cursos e workshops podem ajudar seu time a encontrar estratégias que funcionem em todos os setores e que realmente tragam valor;
  4. Sua liderança não está imune ao poder das informações e sofre influência direta de como os dados são interpretados. Inclusive, todas as suas decisões devem vir de uma informação quantificável ou você corre o risco de se tornar um head omisso, esquivo e até maldoso, que faz as coisas no “achismo”.

 

Epílogo: Analisando o todo

Iniciamos com a coleta de dados, indispensáveis, porém inúteis sem uma análise concreta. Com isso, eles se transformam em informações, os conhecimentos que utilizam dados para traçar um plano de ação e chegar até os objetivos. Por fim, suas interpretações devem se transformar em ações, serem colocadas em prática, para que valha a pena!

Isso é Inteligência de mercado: Saber quando um dado é importante o bastante para modificar os rumos da empresa e o momento exato de agir em prol da mudança!

Por fim, não tenha medo de colocar a mão na massa e dar uma olhada na papelada. Organize os dados, determine sua finalidade, busque por conta própria, interprete e obtenha resultados. Somente sabendo como podem te ajudar você conseguirá auxiliar sua equipe a encontrar o melhor caminho a seguir.

 

Precisa de ajuda para completar todas essas tarefas? Então venha tomar um cafézinho aqui na Agência Ade! ☕

Nossos profissionais são craques em obter dados e transformá-los em resultados brilhantes! Entre em contato agora mesmo.

(BR) Paloma Costa