Menu

Blog

Parece Fá-cil, mas é di-fíciiil!

design, Empreendedorismo, marca, Marketing

João Antonio, Vitor André, José Valdir, Divonsir… Escolher os nomes dos filhos não é fácil para a maioria das pessoas. Gera discussões, palpites de todos os lados e, em muitos casos, traz certas lembranças de infância.

São essas memórias adquiridas que podem ‘prejudicar’ certos nomes. No meu caso, por exemplo: quando criança, tive um colega de escola chamado Celso que era endiabrado; eu pensaria 2 vezes antes de dar esse nome ao meu filho.

O ato de atribuir/criar nome para um filho realmente não é fácil. Exige responsabilidade dos pais, pensamento estratégico (analisar as combinações possíveis de bullying), sonoridade, pronúncia e, claro, empatia.

Agora, no mundo dos negócios, ‘criar nome para empresas’ exige essas características e ainda algo ‘mais’. Um fator determinante é o quão pregnante e identificado com o ramo de atuação esse nome é.

Exemplo:

ADE! – Expressão típica popular dos campos gerais, quando algo impressiona.

Escolhemos esse nome por ser essa a nossa essência: fugir do óbvio, impressionar e principalmente marcar! 

É um nome de fácil pronúncia, alta pregnância (dificilmente alguém não sorri depois da explicação e isso faz com que se memorize facilmente) e ainda diz porque viemos ao mundo. Legal não é?!

Para criar nomes dentro de uma estratégia de Branding (Gestão de marca), utilizamos de muita criatividade e algumas técnicas, como:

Onomatopeias: Toc-Toc Reparos & Reformas

Empresa de reparos & reformas, queria um nome único e com identificação com a agilidade dos serviços prestados. “Toc-toc, chamou, já estamos batendo na sua porta!”

Aglutinação: e-Hera Alianças

O ‘e’ vem do inglês ‘ever’ somados ao Hera (Segundo a mitologia grega, deusa protetora do casamento), formando o naming ‘e-Hera’ para a nova marca de alianças.

Uso de língua estrangeira: Sumatra Offroad

Sumatra vem do idioma indonésio e, além de ser a sexta maior ilha do mundo, é o nome da raça mais forte de Rinoceronte africano. Total relação com os equipamentos robustos para o mundo Offroad vendidos pela Sumatra.

Expressões populares: Mamãe Mandou Hortifruti

As mães, sempre pensando no bem dos seus filhos, ‘mandam comer verduras e frutas’. O Naming para a empresa de hortifruti prontos para consumo surgiu dessa expressão: ‘Mamãe Mandou’  você comer frutas e verduras! Para uma empresa voltada para o público jovem encaixou com uma luva.

Associação direta: Da Fazenda Açougue Gourmet

A sensação de frescor e qualidade de uma fruta direto do pé, água direto da fonte… E carnes direto ‘Da Fazenda’, essa foi a relação que fizemos para criar esse naming. 

Criação de palavras: Watzza Pizza

Watzza pizza, criada antes de surgir o WhatsApp, mas que caiu bem depois que o App fez sucesso também, o naming foi criado para uma pizzaria especializada em atender o público jovem, com atendimento via web e tudo mais.

Veja outros nomes criados por nós:

Bravo Burguer // Vittace Condomínio Clube //  Dois Pombinhos sites para casamentos // Polo Madeireiro de Ponta Grossa // Cerveja Toro Da Fazenda  // Arrepiah Fotografia Publicitária //SafeLife Condomínios

Cada naming tem a sua história e seu peso na estratégia das marcas, por isso indicamos sempre dedicar uma atenção especial a essa fase. Um bom naming representa uma economia grande em investimos futuros em publicidade #ficadica.

Algumas características de um bom nome:

1- Tenha afinidade com as pessoas, sendo adequado ao universo do público alvo

2- Seja um desdobramento linguístico e criativo da estratégia da marca

3- Possua distinção visual e sonora

4- Fácil identificação como essência da corporação, produto ou serviço a qual representa. (Sugerir o produto / serviço)

5- Não ter conotações indesejáveis

6- Tenha pronúncia, leitura e escrita coerentes, proporcionando fácil memorização

7- Esteja livre para registro dentro do mercado de atuação

E aí, curtiu as dicas?! Se for empreender e precisar de nome para seu negócio, fale com a gente 😉

#seebeyond #ademesmo

Educomunicação

Adenauer

Educomunicação pode ser entendida como um conceito que une “educação” e “comunicação”, como o próprio nome já diz.  Essa nova metodologia prevê o uso das novas tecnologias de forma menos hierarquizada, estabelecendo relações mais democráticas e igualitárias.

Por meio da Educomunicação é possível trabalhar e articular valores, atitudes; é possível criar vínculos e tentativas de desenvolvimento de atos políticos desde a infância.

Nessa perspectiva, incluir a escola nesse contexto torna-se um desafio.  Educomunicador torna-se a pessoa que deve ser o coordenador das ações propostas, trabalhando em conjunto com profissionais de outras áreas, buscando assim um enfoque pluridisciplinar, condição necessária para fazer da organização um espaço de conhecimento.

Enfim, para existir Educomunicação é necessário criar ecossistemas comunicativos, ou seja, um espaço onde as relações dialógicas são feitas de forma estratégica, levando em conta as potencialidades de cada indivíduo e dos meios de comunicação. Assim a integração entre sujeitos supõe a construção de novas formas de pensar, descentralizando as vozes.

Atualmente um grande ícone da Educomunicação é o professor Ismar Soares e este acredita que a colocação da educomunicação na grade curricular das escolas do país traria mais coerência ao que os estudantes aprendem, tornando sua formação mais fácil de ser concretizada.

Além da escola, podemos atrair este conceito de forma significativa para as empresas, transformando tais empresas em um ambiente participativo e criativo. Dois pontos para que esta proposta se concretize está na tentativa de Integrar os diversos setores da empresa, através do uso das ferramentas disponíveis e, se necessário, implantar novos meios que eliminem as barreiras comunicacionais; e também Aplicar políticas constantes que visem o aperfeiçoamento da equipe e programas educação para o desenvolvimento intelectual e profissional do colaborador.

A Educomunicação empresarial surge como um campo estratégico e um excelente meio para se superar as ações que visam um resultado imediato.

Meu Deus, é um viral! Me solta, preciso compartilhar!

Ade!, Adenauer, Criatividade, Facebook, Internet, Marketing, Marketing Viral

 

Captura de Tela 2015-09-29 às 14.50.06

O termo Marketing Viral foi usado pela primeira vez em 1997, pelo estudante Tim Draper, para relatar uma ação online do Hotmail por meio de um anúncio no rodapé do e-mail.  Para o estudante, a ação de realizar uma comunicação gratuita da empresa/cliente e que gera um crescimento exponencial na base de usuários do serviço é uma definição básica, pois o Marketing Viral é algo mais complexo e engloba muitos outros formatos. O termo ganhou força alguns anos depois, com o desempenho e popularização das redes sociais.

Mas afinal, o que é Marketing Viral?

Basicamente é a viralização de um conteúdo no formato de vídeo, tirinha, desenho, post, etc. É criar um conteúdo, uma promoção ou uma ferramenta de modo que incentive o público – alvo a compartilhar de forma gratuita e é claro ninguém compartilha sabendo que aquele conteúdo futuramente será um viral. Propagação, essa é a palavra – chave!

Por que fazer um Marketing Viral?

– Para baixar o custo de aquisição de novos clientes;

– Aumentar a conversão em vendas ou em geração de contatos (leads);

– Crescer o ativo de marketing (seguidores no Twitter, curtir no Facebook, E-mails de cadastro, assinantes no Blog);

– Aumentar sua relevância para o Google (Link Building).

Existe uma mística em torno desses aspectos e muitos acham que o Marketing Viral se limita a vídeos de cachorrinhos, gatinhos e crianças fazendo alguma coisa engraçada. Será mesmo?

Um exemplo que contradiz a afirmação anterior é o vídeo da campanha “Perdi meu amor na balada”, que retrata um homem que “desabafa” para a câmera e conta que no sábado havia conhecido uma garota chamada Fernanda, por quem se apaixonou, e desde então perdeu o contato com ela.

Acompanhe o vídeo:

Em pouco tempo esse vídeo teve milhares de views e compartilhamentos, porque todo mundo queria ajudar o Daniel a achar sua amada. Foi criado até uma page no Facebook para todos poderem acompanhar essa batalha.

Em um segundo momento um novo vídeo é colocado no ar, relatando como foi o processo para achar a moça e quem ajudou nessa busca.

E quando Daniel encontra Fernanda com o coração explodindo de felicidade aparece que toda essa ação foi para divulgar um lançamento da Nokia. Oi? Como assim? Não era uma história real? Não! Na realidade era uma ação viral da Nokia e que deixou todos antenados. Marketing Viral? Sim! A revelação gerou repercussão negativa e positiva, pois algumas pessoas se sentiram enganadas pela marca.

Existe uma receita pronta para fazer um viral?

Não, mas existem algumas dicas que podem ajudar:

– As pessoas compartilham algo sobre elas mesmas e não sobre você. Para criar algo que espalhe de forma viral pense no que as pessoas costumam compartilhar. Ex: novidades, entretenimento, informação, conhecimento, utilidade.

– Facilite o compartilhamento, insira os botões de twittar, +1, e Curtir em suas postagens e conteúdo. Peça para as pessoas compartilharem! Alguns estudos comprovam que pedir para compartilhar dá um empurrão final em pessoas que já tem a intenção de compartilhar algo.

– Mensura e otimize, meça todas as partes do seu loop viral como se fosse um funil de vendas, identifique pontos de bloqueio, faça testes e pense fluxos alternativos.

– Tenha bom senso e BOA SORTE!

Cartola FC – O Fantasy Game do Futebol

Uncategorized

Nessa #Adenauer o assunto escolhido foi uma paixão nacional. Paixão criada graças ao futebol.

Estamos falando do CARTOLA FC.

Para explicar esse jogo de forma simples, vamos de perguntas e respostas:

 

– Afinal, o que é Cartola FC ?

 

É um Fantasy game do futebol, rodeado por palpites. Simplificando, é um #jogofodapkr.

 

– Mas, porquê é tao legal ?

 

O jogo envolve a vida real. Você depende das suas apostas para ir bem. É quase uma loteria, só que sem dinheiro ao vencedor.

– Quem pode jogar ?
Qualquer pessoa que saiba um pouco de futebol, ou que se atreva a apostar naquilo que desconhece.
– Como funciona?
Você cria um time com nome, escudo e cores. Assim como esses dois times de participantes da liga aqui da Ade:
Captura de Tela 2015-08-20 às 15.46.50Captura de Tela 2015-08-20 às 15.47.14
Inicia o jogo com 100 Cartoletas (o dinheiro do jogo) e escala seu time com jogadores dos diversos clubes que participam do campeonato Brasileiro serie A.
Então é só esperar a rodada acontecer e esperar que os jodadores escalados no seu time mitem!
Entenda o lado Matemático do jogo e seu formato de decreto de pontuação aos carteiros segundo seus jogadores:
ROUBADA DE BOLA (RB)+ 1,7 pontos
FALTA COMETIDA (FC)- 0,5 ponto
GOL CONTRA (GC)- 6,0 pontos
CARTÃO AMARELO (CA)- 2,0 pontos
CARTÃO VERMELHO (CV)- 5,0 pontos
FALTA SOFRIDA (FS)+ 0,5 ponto
PASSE ERRADO (PE)- 0,3 ponto
FINALIZAÇÃO NA TRAVE (FT)+ 3,5 pontos
FINALIZAÇÃO DEFENDIDA (FD)+ 1,0 ponto
FINALIZAÇÃO PARA FORA (FF)+ 0,7 pontoGOL (G)+ 8,0 pontos
IMPEDIMENTO (I)- 0,5 ponto
PÊNALTI PERDIDO (PP)- 3,5 pontosASSISTÊNCIA* (A)+ 5,0 pontos

JOGO SEM SOFRER GOL (SG)+ 5,0 pontos

DEFESA DIFÍCIL (DD)+ 3,0 pontos

DEFESA DE PÊNALTI (DP)+ 7,0 pontos

GOL SOFRIDO (GS)- 2,0 pontos

 

 

– E o que falar das ligas valendo camisa oficial de time ?
Cada liga formada por grupo de amigos tem o seu estilo. Tem liga que não vale nada, tem liga que vale dinheiro, liga que vale bebida, chocolate, camisa oficial de time. O seu grupo de amigos determina.
Ex: A liga Agência Ade, que é a liga da galera aqui da agência vale uma camisa oficial do time do coração ao vencedor. Ou seja, são 38 rodadas para determinar o campeão. O vencedor ganha uma camisa do seu time patrocinada por uma vaquinha dos perdedores.
– O que torna o jogo emocionante?
Você faz a sua aposta, mas precisa da colaboração do jogador profissional. Seu time pode ser o mais caro, composto por estrelas do futebol Brasileiro, mas nada adianta se eles forem mal.

E para encerrar, uma lição aos cartoleiros das mais diversas ligas espalhadas por esse Brasil.

 

 

NUNCA APOSTE NADA COM SEUS “ADVERSÁRIOS”, NUNCA! Caso o contrario, assista o vídeo e se divirta com essa zoeira eterna hahahah

 

Andy Kaufman… Um gênio do Humor.

Adenauer

slide01

Andy Kaufman era um gênio do Humor, nada mais do que ser engraçado não sendo engraçado, ele era um tipo muito especifico de humorista que fez sucesso em grande escala nos EUA, ele foi o precursor do anti-humor, ridicularizando o público.

 

Ele era o maior zueiro do universo, desde palcos de improvisação, até programas de maior audiência nos  EUA, Andy Kaufman não deixava que a zoeira parasse.

 

No princípio da carreira fazia um papel de um cara tímido no começo de seus shows, a plateia ficava angustiada, sem saber oque fazer, mas isso era só o começo de seu espetáculo, ele fazia essa introdução e logo após fazia a melhor imitação de Elvis que já existiu.

 

Um empresário muito conhecido no ramo ficou impressionado com seu trabalho e logo viu um espaço pra ele no Show Bussiness, uma vaga no maior programa de humor da época o Saturday Night Live. O primeiro número que ele realizou foi completamente hilário para as pessoas que o assistiam, era algo fora da caixa, algo inusitado, algo INCRÍVEL, ele simplesmente fez as pessoas rirem por uma coisa boba, mas que realmente despertou uma risada difícil da plateia.

 

Pelo seu talento inigualável e por sua capacidade de criatividade de criar um novo estilo de humor Andy foi contratado pela ABC para estrelar um programa de muita audiência, ele odiava fazê-lo entrou nesse programa só pelo reconhecimento, o único prazer de Kaufman era ver as pessoas  entretidas em seu espetáculo. E como ele era um dos principais atores do programa exigiu que o editor colocasse a tela do programa rodando como se estivesse estragada, com um único motivo, a zoeira, logo após isso ele foi retirado do programa.

 

Como havia um contrato de 5 anos com a emissora Andy começou a fazer shows em grandes palcos, porém ficou bravo pois só lembravam dele como seu personagem da série, put* da cara, leu um livro inteiro do Grande Gatsby em seu show, o que aconteceu foi que a maioria da platéia saiu do palco irritada, mas sobrou alguns dorminhocos.

 

Mas isso é só a ponta do iceberg da zoeira de Andy, ele criou um personagem denominado Tony Clifton que era a parte ruim de Andy, sempre irritado, xingando as pessoas, e Andy nunca admitia que era ele o personagem somente poucas pessoas sabiam e com isso ele aproveitou para zoar muito.

 

Ai em um tempo apareceu um novo programa, Andy e o dono da emissora combinaram de encenar uma briga entre ele e o elenco, tudo estava certo, ele ia fazer essa loucura e quando acabasse e o canal fosse para o comercial ele ia dizer que era uma pegadinha do próprio programa, mas estávamos falando de ANDY KAUFMAN, e quando estava prestes a dizer que era tudo encenação… Ele não disse. AÍ SIM, foi demitido da emissora.

 

Andy começou a ser um verdadeiro anti-herói da comédia, ele fez um show de luta onde ele xingava as mulheres e lutava com elas, desvalorizando sua personalidade, pessoas o odiavam, mas ele não ligava e mesmo assim encontra o amor da sua vida nesse show.

 

O ódio das pessoas por ele era tanto que faz com que sua carreira acabe, ninguém mais queria contratar o astro, foi expulso de vários lugares, Andy estava no poço, mais chegou no fundo dele quando recebeu a notícia que tinha um câncer de pulmão, um tipo raro, mas primeiramente ninguém acreditou, todos acharam que era mais uma pegadinha de Andy Kaufman, mas não era… Ele morreu em 1984… MAS CALMA QUE A HISTÓRIA NÃO PARA POR AÍ.

 

Em 2013 o seu irmão contou a uma rede de televisão que Andy não morreu, forjou sua morte, e tem até uma filha. Michael fala que foi para um restaurante em uma noite para encontrar com o Andy, embora não tenha visto seu irmão, recebeu uma carta de Andy dizendo que ele estava escondido havia 15 anos, vivendo uma vida normal na companhia de uma mulher e uma filha.

Agência de publicidade em Ponta Grossa - PR.

R. Conrado Schiffer, 285 - jd América Ponta Grossa-PR

Fone: ( 42 ) 3 0 2 8 . 7 7 9 0